Na semana passada, vários brasileiros compartilharam em suas redes sociais o recebimento de uma carta enviada pelo Departamento de Veículos a Motor (DMV, sigla em inglês). O documento exige que quem o recebeu, deve comparecer no órgão e provar a veracidade da carteira, mesmo que ela tenha sido emitida em outro país.

Ainda, de acordo com o documento, quem não conseguir provar terá o registro do seu automóvel cancelado.

Tiago Silva, da BRZ Insurance, explicou o motivo pelo qual o DMV está a enviar estas cartas. De acordo com ele, no ano passado foi iniciada uma investigação para descobrir registros de automóveis feitos com carteiras falsificadas. “Isso porque se um imigrante indocumentado que dirige um veículo registrado com carteira falsa e bate em um ônibus escolar lotado de crianças, a culpa cairá sobre o governador Charlie Baker”, disse.

De acordo com ele, o fato do imigrante estar dirigindo nesta situação é visto como “irresponsabilidade do Governo”, que não está a fiscalizar corretamente, junto com o DMV, para impedir motoristas com carteiras falsificadas nas estradas. “No ano passado eu estive com Michael Ariely, gerente da unidade de serviços de fiscalização do DMV e ele me confirmou que realmente a investigação está acontecendo”, afirmou.

Ele disse que a DMV usa um livro para verificar as carteiras utilizadas para fazer o registro do veículo. “Eles simplesmente olham para a carteira e se não gostarem da imagem, determinam que é falsa”, afirmou.

Tiago explicou que devido à existência de brasileiros que usam carteiras falsas para registrar um veículo, o DMV qualificou todas as carteiras como produtos de falsificação e por isso está a enviar as cartas para todos. “Quem receber este documento deve ir ao departamento e provar a veracidade dela”, disse. “O problema é que aqueles que consegue provar que ela é verdadeira se depara com outro problema, o de provar que está legal no país. Isso é inconstitucional, pois o DMV não tem direito de fazer tal exigência”, continuou.

Outro ponto destacado por Tiago é que não há solução para esta questão a não ser provar a legalidade da carteira. Ele afirma que ninguém pode ajudar e se alguém cobrar algo para o fazer, é mentira. “O único caminho é provar a veracidade da carteira ou esperar o cancelamento do registro se isso não for feito”, acrescentou.

De acordo com Tiago, nos próximos 120 dias serão enviadas em torno de 26 mil cartas direcionadas a todos aqueles que possam ter suas carteiras de motorista sob suspeita de falsificação. “Até mesmo quem tem o documento válido no Brasil corre o risco de receber este comunicado”, explicou.

Para obter mais informações sobre este ou outros assuntos de interesse da comunidade, acesse o site https://brzinsurance.com/pt-br/ 

Deixe seu Comentário