As cortes de imigração começam a retomar, gradativamente, as atividades nesta semana.  Na segunda-feira, 13 julho, imigrantes com audiências para chegar a decisões finais puderam comparecer pessoalmente nos tribunais de Baltimore, no estado de Maryland. O uso de máscaras e o respeito ao distanciamento social são medidas obrigatórias.  Guardas foram posicionados na entrada do tribunal para impedir parentes e acompanhantes de adentrar as salas de audiências.  Bancos e assentos na área de espera foram bloqueados com fita adesiva.

Os tribunais de Newark e Detroit também estavam programados para reabrir nesta semana. 

Dallas reabriu em 29 de junho, mas, cinco dias depois, a agência anunciou no Twitter que estava fechando até 17 de julho. O Texas tem relatado um número recorde de casos de coronavírus e o governador do Estado alertou que pode retornar a um novo lockdown para controlar a situação.

San Diego, que também registrou aumento nos casos de coronavírus, era esperado reabrir em 6 de julho, mas recuou duas semanas da decisão. 

As audiências para imigrantes não detidos foram suspensas em março por causa da crise da saúde pública, embora os tribunais dos centros de detenção continuem operando de forma limitada. Mês passado, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos começou a reabrir algumas cortes. Primeiro em Honolulu em 15 de junho e nas três semanas seguintes em Boston; Buffalo, Nova Iorque; Hartford, Connecticut; Las Vegas; Nova Orleans; Chicago; Cleveland; e Filadélfia.

Porém, o agravamento dos casos de coronavírus em muitos Estados exigiu que ocorressem várias mudanças nos planos e reabertura.

O Departamento de Justiça informou que todos os tribunais de imigração do Pais devem informar as datas de reabertura ainda neste mês de julho. Estima-se que cerca de 1,2 milhão de processos estejam parado no sistema judicial.

Deixe seu Comentário