Sarí Mariana Gaspar Hacker Corte Real pediu perdão à ex-funcionária Mirtes Renata Santana de Souza, pela morte do filho dela, Miguel Otávio Santana da Silva, 5, em um texto divulgado na noite de hoje, intitulado de "carta a Mirtes." Miguel morreu na terça-feira (2), ao cair do 9º andar de um dos prédios do condomínio Píer Maurício de Nassau, no bairro São José, área central do Recife. O texto foi divulgado após três dias de silêncio de Sarí e a família Hacker da Corte Real sobre a morte do menino Miguel. Hoje, dois protestos ocorreram em Recife pedindo justiça ao caso. A carta foi enviada ao UOL pela assessoria de imprensa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker

"Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável. Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu. Te peço perdão", escreveu Sari, que assina no texto apenas o sobrenome "Gaspar" tentando desvincular o nome da família de políticos a qual pertence. Sari Corte Real diz estar sendo vítima de julgamentos pela "opinião pública", que "redes sociais potencializam o ódio das pessoas" e o "pesar" sobre a morte do menino Miguel o "acompanhará pelo resto da vida". "Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida. Estou se... -

Deixe seu Comentário